segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Está achando o chimarrão caro? Indústria pode reduzir a oferta de erva-mate nos supermercados

Proprietário de uma das maiores ervateiras do Estado, sediada em Arvorezinha, Luiz Dorneles Valério afirma que previa a falta de produto há anos e que, por isso, começou a se estruturar para sentir menos os efeitos. Conveniou produtores, para lhe garantir abastecimento, mapeou as regiões produtoras e investiu em assistência técnica. Mesmo assim, teme que seja insuficiente.

— Não posso garantir que um ou outro tipo de erva não vá faltar. Vai depender do consumidor — afirma Valério, que estima que 70% dos consumidores de erva para chimarrão sejam de classe média e baixa.
Outro receio é quanto à sustentabilidade da cadeia produtiva:
— O produtor está bem. Com isso os ervais estão aumentando. Quando a oferta crescer, será que o mercado responderá a altura?
Para tentar regular a oferta e a demanda, o setor criou o Fundo de Desenvolvimento e Inovação da Cadeia Produtiva da Erva-Mate (Fundomate), que deve fixar os objetivos da política para o setor e regulamentar a produção de erva-mate e derivados. O projeto ainda prevê cobrança de uma taxa sobre o volume do produto industrializado. Fonte: DSM