quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Secretaria de Obras Públicas do RS encaminha processo para licitar serviços de supervisão das barragens de Taquarembó e Jaguari

A Secretaria de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano do Estado protocolou, na primeira semana de outubro, na Central de Licitações (Celic) processo para abertura de licitação dos serviços de supervisão e apoio à fiscalização da complementação das obras das barragens de Taquarembó, em Dom Pedrito, e Jaguari, em São Gabriel. "Isso significa que, além das empresas que farão a conclusão dessas
obras, outras darão apoio à nossa Secretaria na atividade de fiscalização e acompanhamento das construções. É uma ação comum para empreendimentos dessa magnitude", informa o secretário de Obras, Luiz Carlos Busato.
A expectativa é de publicar os editais em 30 dias. De acordo com Busato, as empresas vencedoras farão medições diárias e relatórios mensais para a Secretaria.

Histórico

No último dia 30/09, a Celic publicou os editais para licitação das empresas interessadas em concluir as duas barragens. Elas tem prazo de 30 dias para estudar o edital e apresentar suas propostas em 31 de outubro. A abertura dos envelopes está marcada para as 10h, para Taquarembó e às 14h para Jaguari, do mesmo dia. De acordo com Luiz Carlos Busato, a expectativa é de que as obras das barragens tenham início até o final do ano.
Para a conclusão da barragem de Taquarembó serão necessários R$ 86 milhões. A obra contempla os municípios de Dom Pedrito, Lavras do Sul, e Rosário do Sul. Já para Jaguari será viabilizado R$ 68 milhões. O barramento irá irrigar uma área de 17 mil ha beneficiando São Gabriel, Lavras do Sul e Rosário do Sul.

Barragem de Taquarembó

A barragem terá como função criar um reservatório de acumulação anual para fornecimento de água para usos múltiplos. Está sendo construída em concreto rolado (CCR) com paredes de concreto convencional vibrado (CCV), com 330m de comprimento e altura máxima de 33 metros.

Benefícios da obra:

Fornecimentos de água para abastecimento urbano da cidade de Dom Pedrito;
Fornecimento de água para irrigação, principalmente da cultura de arroz;
Adicionar 16.700 ha para a produção agrícola;
Acumulação e regularização de água para irrigação e fornecimento de vazões ecológicas para o arroio;
Estabelecimento de um perímetro de irrigação, com superfície compatível com o volume de água regularizado pela barragem, onde serão implantados sistemas de distribuição de água através de canais;
Incorporação das áreas consideradas de preservação ambiental (áreas de banhados e outras), localizadas à jusante tanto da barragem como do perímetro de irrigação, que seriam supridas por parte da vazão regularizada pela barragem, proporcionando melhores condições a estas áreas, que atingem nos meses de estiagem, situação crítica de sobrevivência da fauna e da flora associadas aos ambientes aquáticos.

Barragem de Jaguari

A barragem terá como função criar um reservatório de acumulação anual para fornecimento de água para usos múltiplos, com destaque para a contribuição na solução dos problemas de abastecimento de água de Rosário do Sul, além de manter a balneabilidade da praia de Areias Brancas e o controle das cheias no município.

Benefícios da obra:

Regularizar parte da vazão do Rio Santa Maria para garantir o suprimento de água para a cidade de Rosário do Sul, bem como para manter a balneabilidade da praia de Areias Brancas;
Fornecimento de água para abastecimento público da cidade de Rosário do Sul;
Fornecimento de água para irrigação, principalmente da cultura de arroz;
Adicionar 17.000 hectares para produção agrícola;
Contenção de frente para cheias mediante a regularização de vazões;
Acumulação e regularização de água para irrigação , com superfície compatível com o volume de água regularizado pela barragem, onde serão implantados sistemas de distribuição de água através de canais;
Incorporação das áreas consideradas de preservação ambiental (áreas de banhados e outras), localizadas à jusante tanto da barragem como do perímetro de irrigaçaõ, que seriam supridas por parte da vazão regularizada pela barragem, proporcionando melhores condições a estas áreas, que atingem nos meses de estiagem, situação crítica de sobrevivência da fauna e da flora associadas aos ambientes aquáticos