quinta-feira, 4 de setembro de 2014

PIB do Rio Grande do Sul mantém-se em crescimento no semestre

O Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul mantém-se em crescimento em 2014, com evolução de 0,1% no primeiro semestre. Com o desempenho positivo de 3,4% nos primeiros três meses deste ano, mesmo com o recuo de 0,4% entre abril e junho, o resultado final é positivo. No período acumulado de um ano, relativo aos últimos quatro trimestres, o crescimento do Estado é ainda superior: 1,9%, maior do que o índice do país, que está em 1,4%. Os números foram divulgados na manhã desta quinta-feira (4), pela Fundação de Economia e Estatística - FEE.   
Colaboraram para o resultado do semestre, os setores de serviços (+1,5%), comércio (+1,0%), transportes (+2,8%), aluguéis (+3,1%), administração pública (+2,5%) e demais serviços (+0,1%). Na indústria, exceto a área da transformação (-3,1%) e construção civil (-4,6%), os demais segmentos apresentaram expansão de 7,3%, conforme o levantamento da FEE.
O presidente da FEE, Adalmir Marquetti, destaca que é importante considerar o desempenho robusto do PIB do Estado em 2013, de 6,3%. "Tivemos um ano de crescimento excepcional, portanto manter um resultado positivo, com esta base de comparação, é muito importante", ressalta Marquetti. O economista Martinho Lazzari, que apresentou os números, explica que no segundo trimestre deste ano houve o chamado efeito Copa do Mundo: a economia desacelerou praticamente um mês devido aos jogos e às conseqüentes paralisações da produção. No setor automotivo, por exemplo, junho sempre concentrou um terço da produção do trimestre, e neste ano teve redução de 70%. Lazzari enfatizou que os dados do setor agrícola puxarão a economia gaúcha para um resultado final positivo. O presidente da FEE lembrou ainda a retração na economia da Argentina, que diminuiu expressivamente as exportações do RS.


No balanço dos resultados, o secretário do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta, enfatizou a estratégia de desenvolvimento econômico e social do Governo do Estado. "Os resultados que alcançamos, diante de toda a adversidade, comprovam o acerto da política de desenvolvimento", disse. Na análise dos últimos três anos e meio, a economia do RS cresceu 10,3% e a do Brasil, no mesmo período, 6,6%, lembrou Motta. "O Estado cresceu, na média, 1% acima do Brasil, mesmo com quebra de safra", acrescentou o presidente da FEE, Adalmir Marquetti.