quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Reunião entre Município, Gussil e Sindicato tratou da situação dos empregados demitidos

Uma reunião realizada na manhã de hoje entre o prefeito em exercício Evandro Obaldia Guedes, o secretário da Fazenda Dionísio Bérgamo, o Procurador Jurídico Guilherme Abib e representantes da Gussil e do Sindicato Intermunicipal dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação e Serviços Terceirizados do RS, e uma comissão de funcionários, tratou da questão que envolve o término das atividades contratais da empresa com o Município. O principal assunto foi o pagamento do valor devido no contrato e rescisão dos funcionários. Ficou acertado que nos próximos dias o sindicato e a empresa irão peticionar conjuntamente à Justiça, para que o Município seja autorizado a fazer o pagamento, do mês de novembro, diretamente nas contas bancárias dos funcionários, visto que já existe um processo impetrado pelo referido sindicato na Justiça do Trabalho.

O representante do sindicato, Carlos Contini, disse que irá solicitar ao Setor Jurídico para que busque junto ao Judiciário alvarás de liberação de FGTS e seguro desemprego, para que os funcionários não passem o Natal sem perspectivas de receber. Durante a reunião todos a qualificaram como proveitosa, “porque demonstra o respeito com os funcionários, para que não ocorra o mesmo que houve em 2009, quando os funcionários da empresa PRT só puderam receber, através de ações na Justiça”. O gerente operacional da Gussil, Lairton Saccol, informou que já foram demitidos mais de 140 funcionários e apenas 18 destas rescisões não foram quitadas.
Logo após o término da reunião os veículos de imprensa, que aguardavam informações, foram convidados pelo prefeito em exercício para tomarem conhecimento das decisões. Na oportunidade todos os participantes da reunião colocaram-se à disposição da imprensa presente para esclarecimentos.