terça-feira, 12 de novembro de 2013

Alagamentos: Defesa Civil mantém equipes de prontidão




As chuvas que atingem São Gabriel, desde sábado (09/11), tiveram os primeiros reflexos na madrugada desta segunda-feira (11/11) com alagamentos registrados em vários pontos da cidade. A Defesa Civil mantém equipes de prontidão para casos emergenciais, mas as ações de apoio a comunidade tem sido registradas desde às 3 horas da madrugada, quando começaram a chegar os pedidos à Prefeitura Municipal. O setor responsável mapeou os pontos mais afetados, direcionando atendimentos para os Bairros São Bento, Trindade e Vila Maria, onde foram registrados casos de invasão de água. Segundo o secretário de Assistência Social, Cleber Giovane, “os problemas foram pontuais e em locais onde passam as principais sangas da cidade”.

Em poucas horas, conforme a Defesa Civil, choveu mais de 80 milímetros, o equivalente a média normal para todo o mês. Cerca de 40 casas foram prejudicadas, mas não houve desocupação. “Conforme determinação do prefeito Roque Montagner, disponibilizamos dois locais para abrigo de famílias (Associação de Cabos e Soldados da BM e quadra de esportes da Escola Ginásio São Gabriel). No entanto, nenhuma família quis deixar as casas”, comentou o secretário. Em casos mais graves, a Defesa Civil fez a remoção de mulheres, idosos e crianças, auxiliando na locomoção para residências de familiares.

No Bairro São Bento, foi necessário a utilização de uma retroescavadeira para retirar de dentro de uma sanga um veículo. O motorista tentou atravessar um bueiro, mas acabou sendo arrastado pela água. No Bairro Bela Vista foi registrado o caso mais grave. O muro de uma casa acabou cedendo a força da água, derrubando a porta da residência. O proprietário perdeu eletrodomésticos e móveis.

FAMÍLIAS RETIRADAS - Duas residências foram desocupadas parcialmente no final da manhã de segunda-feira. Na Rua Marechal Hermes Rodrigues da Fonseca, no Bairro São Bento, duas famílias foram conduzidas para a sede da ACAS-BM, no mesmo bairro. Numa casa, com 10 pessoas, apenas uma jovem, com a filha de dois anos, aceitou deixar a moradia. A mobilização da comunidade continua. A Empresa Urbano Agroindustrial auxiliou com a doação fardos de arroz, feijão e massa.

REGIÃO RIBEIRINHA - Os Bairros Mato Grosso e Beira Rio estão sendo monitorados. Embora não tenham casos registrados – entre sábado e segunda, as comunidades passam a ser o foco das atenções a partir de agora. A Defesa Civil mantém equipes de sobreaviso e trabalha com a possibilidade de água do rio começar a subir nas próximas horas, podendo atingir as residências localizadas na área ribeirinha.

BARRAGEM – No final da manhã de hoje, a Defesa Civil divulgou um comunicado de alerta aos moradores do Assentamento Conquista do Caiboaté, que tem suas moradias abaixo da taipa da barragem. Foi solicitado que fosse feita a desocupação das casas até uma segunda ordem. Conforme a Defesa Civil a barragem apresenta risco eminente de rompimento. Segundo o chefe da Defesa Civil, Felipe Abib, equipes foram encaminhadas para o local para tentar resolver a situação.