terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Prefeitura investirá R$ 394 mil, devolvidos pela Câmara de Vereadores, em programas sociais e Saúde

Em audiência realizada no Gabinete do Prefeito no final da manhã desta sexta-feira (10) a ex-presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Sandra Xarão, devolveu ao Poder Executivo R$ 394 mil, que não foram utilizados do orçamento de R$ 4,4 milhões de 2013. A reunião contou com a participação dos secretários da Fazenda Dionísio Bérgamo, de Compras Ivel Xarão, da Indústria e Comércio Aljaci Britto, do Planejamento Tani Vieira e Geral de Governo Paulo Raeder, além do Procurador Jurídico Guilherme Abib; vereador André Lemes; assessores e imprensa.

A vereadora manifestou que foi um ano difícil, mas que aprendeu muito e fez tudo de acordo com a lei. Ela recordou que alguns vereadores chegaram a pedir a sua renúncia, “pois eu não estava seguindo os rumos que eles queriam. Mas com o apoio da minha assessoria e dos vereadores André Lemes e Dórian Bragança, resolvi enfrentar e não administrei como eles queriam”. Ela agradeceu o Controle Interno, o vereador Caio Rocha, o Assessor Parlamentar Élbio Capiotti o contador Bastos e assessores, e destacou o trabalho do profissional Neisson Lemos dos Santos. “Ele é um cidadão exemplo, comprometido com a honestidade e legalidade”, ressaltou a ex-presidente da Câmara.
O prefeito Roque Montagner louvou a atitude da vereadora e anunciou que em 2014 a Câmara Municipal de Vereadores terá um orçamento de R$ 5,2 milhões. Ele disse que aceitou a sugestão da vereadora Sandra Xarão e o dinheiro devolvido será aplicado na aquisição de mais uma Fábrica de Tubos, em razão da necessidade de aumentar a produção, para atender a grande demanda dos pedidos de microdrenagem; compra de 12 máquinas de costura para cursos profissionalizantes; um veículos para atender as mulheres; R$ 50 mil para a Santa Casa de Caridade e o restante para a Secretaria de Saúde para a aquisição de medicações.
O vereador André Lemes explicou que o dinheiro devolvido não poderia ser utilizado para pagamento de pessoal, pois trata-se de recurso de patrimônio de materiais.