quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Coluna do Abel

Nosso dinheiro

O que irrita não apenas este humilde  colunista, mas acredito que a todos os brasileiros que querem o bem deste amado país é que o deputado José Genuíno mesmo condenando e preso sem direito a qualquer tipo de recurso continuará recebendo mensalmente mais de 26,7 mil reais. Isto sim é que devemos chamar de bandidagem perpetuada pelos nossos nobres edis do Congresso Nacional contra a população brasileira que paga seus salários e mordomias. Não serei injusto apenas com o Genuíno, outros parlamente também vão receber salários da Câmara mesmo estando preso.

Não é bem assim

Governador Tarso Genro está reclamando que José Genoíno está preso e seus torturadores continuam em liberdade. Tem razão o governador, mas devemos lembrar que muitos assassinos, assaltantes e seqüestradores que no pós 64 agiam em nome da revolução também estão livres. Todos nós lembramos ou
já lemos alguma coisa a respeito daqueles que assaltavam bancos e matavam inocentes que nada tinha a ver com suas ideologias.

Água mais cara?
Não, esgoto cloacal.

Muitos consumidores estão pagando a partir deste mês cerca de 90% a mais na conta de água entregue pela São Gabriel Saneamento. Ocorre que a empresa passou a cobrar pela coleta do esgoto em locais onde existe rede mesmo que as residências não estejam ligadas.  Não sou 'viúvo' da Corsan, mas havia um pouco mais de respeito com o consumidor. Que fazer agora? Resposta com os nossos lideres.

Na dúvida, por réu.

Muitos funcionários da terceirizada Gussil estão preocupados com falta de sintonia entre Prefeitura e a empresa. Ele já não trabalham tranquilos, pois não sabem até quando estarão empregados já que há disposição do município em não renovar o contrato.   

Falta mais conscientização 

É impressionante o número de pequenos depósitos de lixo clandestinos existentes em vários bairros de São Gabriel. E não se trata de um descuido do Poder Público ou da empresa responsável pelo recolhimento e sim da falta de consciência de uma parte expressiva da população. Basta sair aos fins de semana para encontrar gente colocando lixo em vários pontos, como por exemplo, nas proximidades dos trilhos logo que passa o cemitério. A empresa tem culpa sim nos pontos onde recolhe o lixo coletivo deixando restos que acabam deteriorando e produzindo um mau cheiro insuportável, especialmente no verão.