segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Reforçado pedido de implantação da Patrulha Maria da Penha em São Gabriel

             
O vice-prefeito Evandro Obaldia Guedes e o secretário municipal de Assistência Social, Cléber Giovane, reforçaram ao secretário estadual de Segurança Pública, Airton Michels, o pedido de implantação de uma Patrulha Maria da Penha em São Gabriel, durante inauguração da Sala Lilás em Santana do Livramento, na última quinta-feira, 31 de outubro. Por determinação do prefeito Roque Montagner, o vice-prefeito e a Secretaria de Assistência Social vem pleiteando desde maio deste ano, a criação de uma patrulha em São Gabriel, em razão dos altos índices de violência doméstica contra a mulher, em torno de duas ocorrências por dia. O Centro de Referência Especial em Assistência Social (CREA) registra o atendimento de oito casos por semana.

Evandro e Giovane também se reuniram com a Coordenadora da Patrulha Maria da Penha no Estado, tenente-coronel Nádia Gerhard, que informou que São Gabriel está na lista de prioridade e que existe uma grande possibilidade do Município receber o atendimento especializado às mulheres vítimas de violência. Atualmente dois policiais-militares de São Gabriel estão fazendo o curso para a patrulha. A tenente-coronel Nádia Gerhard informou que o próximo curso regional de capacitação em crimes de violência contra a mulher será em São Gabriel. Ela explicou que a implantação do serviço especializado depende de um efetivo capacitado, no mínimo seis policiais, pois é um trabalho protetivo que vai inibir que o agressor retorne à casa da vítima.
O secretário Cléber Giovane disse que hoje não existe pessoal capacitado para realizar esse serviço em São Gabriel, mas destaca o funcionamento do Cartório Especializado na Delegacia de Polícia e também a parceria entre a Secretaria de Assistência Social e o Ministério Público, onde é feito um atendimento às vítimas, todas as quartas-feiras, com palestras realizadas pelos defensores públicos.
DESTAQUE NO JN – A Patrulha Maria da Penha foi destacada em reportagem apresentada pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, na última segunda-feira (4). A iniciativa da Brigada Militar, em Porto Alegre, tem evitado que mulheres vítimas de violência sejam agredidas novamente pelos ex-companheiros. Em um ano a Patrulha não registrou nenhuma morte entre os 1.468 casos desde 2012. A reportagem salienta que é a primeira vez que a Polícia Militar acompanha uma mulher, todo o tempo, desde a sua agressão.