segunda-feira, 16 de abril de 2012

Alunos do curso de Enfermagem da Urcamp são recebidos na Santa Casa

Recentemente a Adm. da Sta. Casa juntamente com as enfermeiras Fernanda Coirolo - Coordenadora dos Serviços de Enfermagem da Sta. Casa, Letícia, Ana Cláudia, Danieli Dias e do Enf. Maicon (Coord. de Estágio) estiveram recebendo nas dependências do Salão Nobre da Sta. Casa os alunos do Curso Téc. em Enf. da (Urcamp) Campus de SG. Segundo informações do Prov. Licenciado - Roque Montagner, é de longa data que a Sta. Casa mantém convênio com a referida Instituição de Ensino para formação do Curso de Téc. em Enfermagem sendo que cada turma tem um período de formação de 2 anos (teoria e prática).
Em razão do início deste estágio os alunos foram recepcionados no hospital, recebendo informações de extrema relevância relativas a estrutura da Sta. Casa, modelo de administração e também assistiram uma palestra em vídeo ministrada pela Dra. Maria Julia Paes - abordando o tema “Como humanizar os Hospitais”.
Montagner ressalta que as informações foram de alta relevância, contribuindo dessa maneira para a formação dos alunos que iniciarão suas atividades dentro do hospital e que serão futuramente profissionais de saúde com um nível bastante elevado de formação e que terão muitas oportunidades, tanto na saúde curativa, bem como, na saúde preventiva.
Ele fez questão de ressaltar que quando são discutidos os desafios das instituições hospitalares para humanizar seu atendimento e o clima organizacional, fala-se de uma mudança consciente que acontece através das duas qualidades inerentes a consciência. “A primeira delas é a atenção e a segunda, a intenção. A atenção energiza e fortalece, onde colocamos atenção aumenta a energia da situação e, é a nossa intenção que transforma, organiza, que permite que façamos escolhas diante das situações e pessoas. O verdadeiro limite é acreditar no limite, portanto é essencial que nos importemos o bastante para tentar. Tentar rever como estamos cuidando, como estamos interagindo em equipe e como estamos acolhendo os pacientes e suas famílias no hospital. A humanização não pode ser confundida com a simples adoção de uma série de medidas isoladas que visam solucionar problemas específicos da administração hospitalar, envolve o não se acostumar com as situações do cotidiano (a velocidade das responsabilidades, o volume de trabalho e a necessidade de sobrevivência).